Postado em 15/12/2020
É mais do que cortisol: 6 hormônios que seu corpo libera quando está estressado
É mais do que cortisol: 6 hormônios que seu corpo libera quando está estressado

Uma situação de estresse pode causar estragos no corpo, isso porque afeta nossos hormônios. Embora o cortisol seja o mais conhecido quando falamos sobre estresse, muitos outros hormônios também estão envolvidos. Entender o que são – e como afetam o funcionamento de nosso corpo – pode ajudá-lo a reconhecer quando está estressado e tomar medidas para voltar ao equilíbrio.

Seus hormônios sob estresse. 

Além de um aumento no cortisol, o corpo libera uma cascata de hormônios e reduz o nível de outros quando está sob estresse. Aqui está quais são esses outros hormônios do estresse e o que eles fazem por nós:

Adrenalina

Quando nos estressamos as glândulas supra-renais liberam epinefrina (também conhecida como adrenalina). Todos nós conhecemos a adrenalina como o hormônio que entra em ação quando passamos por um momento de emoção ou de perigo. Ele acelera a frequência cardíaca, aumenta a pressão arterial e pode causar suor nas mãos.

Norepinefrina

A norepinefrina (também chamada de noradrenalina) é outro hormônio liberado pelas glândulas supra-renais e pelo cérebro durante períodos de estresse. De acordo com o praticante de medicina funcional William Cole, DC, IFMCP, o estresse crônico causará níveis elevados e prolongados de norepinefrina, o que pode causar ansiedade, insônia, batimentos cardíacos irregulares e pressão arterial mais alta.

Insulina

O médico de medicina integrativa Bindiya Gandhi, MD, observa que há uma correlação direta entre a insulina, que é um hormônio produzido pelo pâncreas que ajuda a regular os níveis de açúcar no sangue, e o aumento do cortisol que ocorre quando você está estressado. “Quando os níveis de cortisol aumentam, também causa um aumento na liberação de insulina, o que afeta negativamente o metabolismo da glicose”, diz ela. “Como resultado, você pode desejar mais açúcares, carboidratos e doces, o que leva a um ciclo vicioso”.

Prolactina

Outro hormônio que aumenta com a exposição ao estresse é a prolactina. “Normalmente ouvimos sobre isso apenas em termos de mulheres e amamentação, já que é o hormônio que sinaliza a produção de leite”, explica o médico de medicina funcional Mark Hyman. “No entanto, tanto homens quanto mulheres têm esse hormônio, e níveis elevados podem causar o desequilíbrio de estrogênio e progesterona, que também podem afetar a regulação emocional.”

Estrogênio

Quando uma mulher está com estresse crônico, pode ocorrer diminuição dos níveis de estrogênio. Gandhi ressalta que, além de atrapalhar seu ciclo menstrual, também pode ter um impacto na saúde mental. As mulheres têm 1,5 a 3 vezes mais probabilidade de ter um episódio depressivo durante a vida do que os homens, e os cientistas estão investigando se a ligação entre estrogênio, serotonina e humor pode ser a causa. 

Testosterona

Durante os períodos de estresse crônico, a testosterona pode diminuir “contribuindo ou causando fadiga, perda muscular e baixa libido em homens e mulheres”, diz Cole.

Como saber se o estresse está afetando seus hormônios.

Um pouco de estresse de vez em quando é normal e pode ser até benéfico, mas quando seu corpo está cronicamente estressado, seus hormônios estão em fluxo constante, o que pode levar a efeitos colaterais desagradáveis. Se alguma dessas coisas faz parte do seu dia a dia, pode ser hora de melhorar o controle do estresse ou consultar um especialista: 

1. Sua menstruação é irregular.

Você pode estar lidando com um desequilíbrio hormonal relacionado ao estresse se seu ciclo for irregular ou se seu ciclo for mais longo ou mais curto do que o normal. “Uma irregularidade também pode estar relacionada ao seu fluxo e se você está tendo coágulos sanguíneos ou sangramento mais intenso do que o normal”, diz Gandhi. “Mesmo as cólicas dolorosas são um sinal de desequilíbrio hormonal, especialmente se você não sentiu dor antes ou durante os ciclos.” 

2. Você se sente cansado e nervoso ao mesmo tempo.

Outro sinal de que o estresse pode estar afetando seus hormônios é se você se sente cansado durante o dia e bem acordado à noite. Hyman aponta que isso pode ser porque seu cortisol não está em equilíbrio com seu ritmo circadiano da maneira correta. “Muitas vezes as pessoas recorrem ao café e outros estimulantes ou medicamentos para dormir ou ficarem mais dispostos – mas usar essas táticas não funcionam para resolver a causa real do problema e pode até piorá-lo”, diz ele.

3. Você deseja sal ou açúcar.

“Em momentos de estresse, nós procuramos alimentos que deem conforto, e eles  geralmente são ricos em sal, açúcar e gordura. Isso pode ser porque os hormônios do estresse aumentam o hormônio da fome, a grelina “, disse Hyman. “O sódio atua como um eletrólito e ajuda a regular a pressão arterial que por conta do estresse ela fica desregulada. Isso significa que o corpo pode estar tentando se proteger induzindo o desejo por sal.” E a vontade por açúcar ocorre porque o estresse causa resistência à insulina, tornando o corpo incapaz de regular o açúcar no sangue de maneira adequada. Embora possa parecer que comer muitos industrializados salgados ou açucarados vão ajudar a se sentir melhor, na verdade só vai intensificar ainda mais este ciclo.

4. Você ganha gordura na região abdominal.

Hyman diz que o estresse também pode ser a causa de aumento na gordura da barriga, por conta da insulina: “Eventos estressantes e até mesmo pensamentos podem ativar vias metabólicas que causam ganho de peso e resistência à insulina. A insulina age em seu cérebro para aumentar apetite, especificamente por açúcar. Enquanto os níveis de insulina estiverem altos, você ficará em uma batalha perdida pela perda de peso “, explica.

Como controlar seus níveis de estresse.

Embora um desequilíbrio hormonal possa afetar significativamente seu apetite, humor e saúde geral, existem muitas estratégias holísticas para controlar os níveis de estresse. Para começar, uma alimentação saudável pode ajudar a reduzir o impacto do estresse em sua vida. “Quando você come alimentos integrais e naturais, ocorre melhora do equilíbrio da insulina, cortisol e de outros hormônios”, diz Hyman. Ele acrescenta que os alimentos que contém ômega-3 tem ação anti inflamatória, e são encontrados em nozes e salmão selvagem.

Você também pode tentar encontrar uma maneira de se livrar do estresse. “O stress é um pensamento, uma percepção de uma ameaça, mesmo que não seja real. Isso significa que temos controle sobre o estresse, porque não é algo que acontece a nós, mas algo que acontece em nós”, diz Hyman. Meditar ou sair para uma caminhada pode ajudá-lo a relaxar e recuperar o controle.

Suplementos que promovem a calma, como o óleo de cânhamo, também podem ajudar. Foi demonstrado que ele afeta a atividade na seção límbica do cérebro, que é a parte responsável por nossa resposta de “lutar ou fugir”, e ajuda a controlar os sintomas de estresse, como pressão arterial e frequência cardíaca.

Situações estressantes podem causar um aumento ou redução de certos hormônios, que podem afetar sua saúde física e mental se não forem reconhecidas. É importante entrar em sintonia com seu corpo e fazer ajustes relevantes no estilo de vida para ajudar a controlar o estresse e manter os níveis hormonais sob controle.

Referências: https://www.mindbodygreen.com/articles/6-hormones-triggered-by-stress-and-how-to-get-them-in-balance