Postado em 14/12/2020
Os tipos de aminoácidos (e como escolher entre eles)
Os tipos de aminoácidos (e como escolher entre eles)

Fala-se muito na nutrição esportiva sobre aminoácidos, por meio de alimentos e suplementação. Muitas pessoas não têm certeza do que são aminoácidos, então este artigo visa esclarecer mais sobre isso e mostrar 5 tipos mais comuns de aminoácidos.

O que são aminoácidos?

Os aminoácidos são os blocos de construção das proteínas, para simplificar. A proteína é necessária para a nossa sobrevivência, pois desempenha um papel crítico em tudo, desde atuar como matéria-prima para nossos tendões, pele, músculos e órgãos, quanto para fazer hormônios e neurotransmissores. 

Eles são moléculas menores que se unem para formar as proteínas. O corpo humano produz certos aminoácidos por conta própria, e outros devem ser obtidos de fontes alimentares. É por isso que são chamados de aminoácidos essenciais.

As fontes alimentares de proteína não contém apenas alguns, mas todos os aminoácidos essenciais (que são nove) nas proporções corretas para que possamos absorvê-los com mais eficácia. É por isso que a qualidade da proteína é realmente importante.

As fontes de proteína animal quase sempre oferecem todos os aminoácidos essenciais nas proporções corretas, o que torna a obtenção de proteína dietética adequada muito mais fácil do que se você seguir uma dieta vegetariana ou vegana.

Continue lendo para aprender sobre 5 aminoácidos importantes, de quais alimentos você pode obtê-los e como escolher entre eles, no caso de suplementação. Em caso de suplemento, sempre discuta o uso e dosagem adequada com seu médico.

5 tipos de aminoácidos

5-HTP

O 5-HTP é um composto precursor da serotonina, um dos principais neurotransmissores responsáveis ​​pela sensação de felicidade. Ele é conhecido por melhorar a insônia e o humor, mas na sua falta, pode resultar em sintomas de depressão.

Embora o 5-HTP possa ser extremamente útil na melhora da depressão, ansiedade e insônia, pode ser perigoso quando tomado junto com um SSRI (inibidor seletivo de recaptação de serotonina) e outros medicamentos antidepressivos. Os estudos mostram que ele também pode ser tomado junto com uma refeição, pois funciona para melhorar a sensação de saciedade, por isso pode ser útil para perda de peso também.

Você não pode obter 5-HTP dos alimentos, mas o aminoácido triptofano é o que ajuda seu corpo a formar 5-HTP, sendo encontrado na abóbora, peru, frango, sementes de girassol, leite e algas marinhas.

L-Arginina

A L-arginina é um aminoácido essencial frequentemente ingerido como suplemento por atletas, pois auxilia no fluxo sanguíneo e na produção de óxido nítrico (NO).

O óxido nítrico (NO) é uma molécula simples com dois átomos, nitrogênio e oxigênio. Ele desempenha muitas funções essenciais no corpo e se tornou muito utilizado por fisiculturistas e atletas.

Na verdade, o NO desempenha papel fundamental e ele foi  premiado como ‘molécula do ano’ pela revista Science em 1992, e o prêmio Nobel de 1998, em medicina foi dado à descoberta de que o NO é uma molécula sinalizadora no sistema cardiovascular.

A L-arginina também é importante para prevenir e tratar doenças crônicas como diabetes tipo 2 e hipertensão.

L-Carnitina

Esse aminoácido pode ser produzido pelo corpo, mas também deve ser obtido a partir dos alimentos. É bem conhecido pelos seus efeitos anti-envelhecimento e também trabalha para melhorar a queima de gordura e aumentar o estado de alerta. Benefícios menos conhecidos da  L-carnitina são seus benefícios para o aumento da sensibilidade à insulina, o que pode torná-la um ótimo suplemento para diabéticos, em alguns casos.

A carne vermelha é a melhor fonte desse aminoácido, junto com frutos do mar e laticínios.

Glutamina

A L-glutamina é conhecida como um aminoácido condicionalmente essencial, o que significa que o corpo geralmente pode produzir o suficiente, mas durante períodos de estresse extremo precisará de maior quantidade. Geralmente é usado como suplemento apenas por pessoas com deficiência do mesmo, como veganos e vegetarianos. Embora não seja apoiada por pesquisas sólidas, evidências anedóticas apontam para que esse aminoácido também diminua o desejo por açúcar.

Curiosamente, a  glutamina atua de forma eficaz para apoiar a saúde digestiva e imunológica. As células desses sistemas usam glutamina como sua fonte de combustível preferida (ao invés de glicose) e também tem demonstrado desempenhar um papel importante no câncer e na cicatrização de feridas após uma lesão.

As  proteínas do soro de leitecaseína são excelentes fontes de glutamina (as proteínas encontradas nos laticínios).

Lisina

A lisina é um dos aminoácidos essenciais e frequentemente acompanha a vitamina C como suplemento. O estudos mostram que tomar lisina funciona para reduzir os sintomas da infecção por herpes simplex, que é a principal razão pela qual você suplementaria esse aminoácido.

Outros Aminoácidos

Embora os cinco aminoácidos discutidos acima sejam de particular importância porque muitas pessoas costumam utilizar como suplementação, você deve saber que os aminoácidos essenciais incluem isoleucina, leucina, lisina, metionina, fenilalanina, treonina, triptofano, valina e arginina. Os dez aminoácidos não essenciais incluem alanina, asparagina, ácido aspártico, cisteína, glutamina, ácido glutâmico, glicina, prolina, serina e tirosina.

As palavras “essencial” e “não essencial” não dizem que um grupo é mais importante do que o outro. A capacidade do corpo de produzir quantidades suficientes de aminoácidos não essenciais depende de nossos estoques de nutrientes e da saúde geral (entre outros fatores).

Se você tiver uma alimentação saudável, baseada em integrais, alimentos de origem animal de alta qualidade (orgânicos, carne vermelha de pasto e / ou alimentados com pasto, aves, frutos do mar e laticínios), provavelmente não precisa considerar a suplementação com aminoácidos, a menos que seja um atleta (ou seu médico recomenda fazê-lo). Se você é vegetariano ou vegano, é mais provável que tenha deficiência de certos aminoácidos, e a suplementação pode ser importante para sua saúde.

Referência: http://blog.vitaminworld.com/types-amino-acids-choose/