Postado em 25/10/2020
Peróxido de benzoíla vs. ácido salicílico: Qual é a diferença e qual você deve usar?
Peróxido de benzoíla vs. ácido salicílico: Qual é a diferença e qual você deve usar?

Para escolher o melhor ácido para o seu resto é necessário saber qual o tipo de acne você tem. Os mais conhecidos são o peróxido de benzoíla e ácido salicílico, muitas vezes eles são confundidos, mas possuem diversas diferenças.

O que é peróxido de benzoíla?

Ele é antimicrobiano, o que significa que pode matar bactérias causadoras de acne. 

Prós: “Ele mata as bactérias causadoras da acne, P. acnes, que vive dentro de nossos folículos capilares, e também ajuda a remover as células mortas da pele que obstruem nossos poros”, explica o dermatologista certificado Ife J. Rodney, MD, FAAD, diretor fundador da  Eternal Dermatology + Aesthetics. Isso significa que o ácido pode ser útil tanto para acne inflamatória (pústulas, cistos e espinhas) quanto para acne comedônica (cravos e espinhas).  

Contras: Algumas pessoas relatam que o peróxido de benzoíla deixa a pele muito seca. “Secura e irritação da pele são os efeitos colaterais mais comuns”, menciona Rodney. Especialmente para aqueles com pele sensível, pode ocorrer queimaduras, vermelhidão, ardência e descamação da pele. O peróxido tem a capacidade de branquear tecidos, então é compreensível que o ingrediente possa ser muito forte para algumas pessoas de pele sensível.

O que é o ácido salicílico? 

O ácido salicílico é da família do beta-hidroxiácido (BHA). Esses ácidos são solúveis em óleo, o que significa que podem penetrar profundamente nos poros e desobstruí-los da origem. Ele é uma escolha popular, pois pode dissolver suavemente as células mortas da pele, quebrando as ligações que as mantêm juntas, promovendo a renovação celular e uma pele lisa e brilhante por baixo. 

Prós: BHAs como o ácido salicílico são ótimos para reduzir cravos, espinhas e milia (também conhecida como acne comedonal). Além disso, eles normalmente fazem isso de uma forma não irritante: “BHAs também têm propriedades anti inflamatórias e calmantes para a pele, então são suaves o suficiente até mesmo para peles sensíveis com tendência a vermelhidão e/ou rosácea”, observa o dermatologista certificado  Hadley King MD. E ele também pode ajudar a prevenir a hiperpigmentação pós-inflamatória, especialmente para aqueles com tons de pele mais escuros.  

Contras: Embora o ácido salicílico seja ótimo para desobstruir os poros, não necessariamente ajuda com acne inflamatória ou pústulas. Ele não tem propriedades antibacterianas, como o peróxido de benzoíla, então não vai necessariamente reduzir as espinhas inflamadas.

Como decidir qual usar. 

Cada produto é diferente, então não há muitas regras rígidas e rápidas. Por exemplo, produtos de peróxido de benzoíla (que tendem a secar mais) podem vir com ativos hidratantes para bloquear simultaneamente a umidade e diminuir o tamanho das espinhas. Da mesma forma, o ácido salicílico pode ser combinado com AHAs (alfa hidroxiácidos) em tratamentos combinados para renovar ainda mais a pele, o que pode causar irritação em algumas pessoas.

Identifique que tipo de acne você tem: Para aquelas pústulas inflamadas, você pode buscar um tratamento local com peróxido de benzoíla. Para cravos e espinhas, o ácido salicílico pode desobstruir os poros. Embora o peróxido de benzoíla possa tecnicamente ajudar no tratamento da acne comedonal, ele é conhecido principalmente por diminuir as espinhas inflamatórias. 

Verifique seus outros produtos para a pele: Antes de iniciar qualquer um dos tratamentos, verifique os produtos que você já utiliza, para que não tenham ingredientes que possam interagir e diminuir a eficácia. Por exemplo: “Quando o peróxido de benzoíla e os retinóides (ou retinóis) são usados ​​ao mesmo tempo, eles podem interagir e torná-los menos eficazes”, comenta Rodney. Se você usar retinol, ela recomenda aderir a um sabonete facial com peróxido de benzoíla pela manhã, para que possa aplicar retinol à noite e os dois não irão interagir. 

Cuidado com o seu tipo de pele: “Embora esses dois ingredientes tenham o potencial de secar e irritar a pele, descobri que há mais pessoas que apresentam vermelhidão e irritação com o peróxido de benzoíla”, diz King. Cada pessoa é diferente. A sua pele pode ficar totalmente bem com peróxido de benzoíla, especialmente se o produto também contiver ingredientes calmantes. Mas, como regra geral, aqueles com pele sensível podem ter melhores resultados com um tratamento mais suave com ácido salicílico, especialmente se você também tiver tendência a oleosidade e poros obstruídos. 

Procure sempre um profissional de saúde para decidir a melhor escolha para você!

Referências: https://www.mindbodygreen.com/articles/benzoyl-peroxide-vs-salicylic-acid