Postado em 07/01/2022
Ansiedade e má digestão
Ansiedade e má digestão

Se antes de uma grande apresentação, uma data importante, ou outro evento estressante, você já vivenciou o ato de sentir cólicas e dores intestinais e abdominais, fazendo com que você corra para o banheiro, você não está sozinho. Preocupação e nervosismo são dois sintomas de ansiedade, que às vezes podem se manifestar fisicamente – e podem até atrapalhar a digestão. 

A digestão, cólicas e fezes alteradas relacionada à ansiedade, também conhecido como diarreia de ansiedade, pode ser desconfortável e acertar em momentos inoportunos. Para esse fim, psicólogos holísticos e médicos da medicina funcional foram entrevistados para entender melhor a reação e encontrar maneiras de ajudá-lo a controlá-la.

 

  • Quais são os sintomas desse efeito?

Sentir a urgência de fazer cocô antes ou depois de um evento estressante é um sinal de cocô induzido pela ansiedade. Frequentemente, as pessoas reconhecem esse sintoma físico sem ligá-lo aos sentimentos de ansiedade que o acompanham, mas a psicóloga holística Nicole Lippman-Barile, Ph.D., diz que, quando ocorre habitualmente, os dois andam de mãos dadas. 

Quando conectado à ansiedade, esses movimentos intestinais são comumente fezes moles ou diarréia, diz o médico de medicina integrativa Wendie Trubow.

  • O que causa?

A diarreia devido à ansiedade é um resultado direto da conexão intestino-cérebro. “Este eixo intestino-cérebro conecta nosso sistema nervoso central ao nosso sistema nervoso entérico localizado em nosso intestino”, explica Lippman-Barile. “O sistema nervoso entérico ajuda a regular o que está acontecendo em nosso trato gastrointestinal e, definitivamente, tem um efeito sobre nossas emoções e comportamento.”

Quando surgem sentimentos de ansiedade, os produtos químicos do estresse são liberados no cérebro. O cérebro então comunica esses sentimentos com o intestino, interrompendo os padrões normais de digestão e mobilidade. Mais frequentemente, essa interrupção leva à constipação, diz Trubow, “mas há alguns indivíduos que terão a reação oposta e terão seus intestinos relaxados devido ao estresse/ansiedade”. 

  • Isso poderia ser um sinal de outra condição? 

De acordo com Lippman-Barile, cólicas e diarreia devido à ansiedade são extremamente comuns para pessoas com problemas intestinais preexistentes, como a síndrome do intestino irritável (SII). No entanto, eles nem sempre estão conectados.  

“Esse evento intestinal inclui um conjunto de outros sintomas, como dor e câimbras no abdômen, diarréia, alterações nos movimentos intestinais e gases e inchaço”, diz ela. Por outro lado, pode significar apenas que alguém está nervoso com um evento futuro. É como o intestino responde a pensamentos e sentimentos estressantes. Eles nem sempre levam a problemas digestivos crônicos. Quando o estresse é administrado de maneira adequada, os sintomas podem diminuir. 

  • Como gerenciar:

 

  1. Controle a ansiedade. 

Técnicas de respiração profunda, yoga, mantras conscientes e meditação podem ajudar a controlar os sentimentos de ansiedade. Isso permitirá que o resto do corpo – mente e intestinos – relaxe, acrescenta ela. 

 

  1. Tome um probiótico diariamente. 

Os probióticos são bactérias benéficas ​​ao intestino que ajudam a manter uma digestão saudável. Quando as bactérias maléficas no intestino começam a superar as boas (disbiose), a introdução de um suplemento probiótico pode ajudar a colocar na regulação do intestino e digestão. 

“Pense nos probióticos como seus pequenos ajudantes que restauram a ordem e ajudam a manter a harmonia em seu ecossistema intestinal”, disse Vincent Pedre. Estudos mostraram que a suplementação de probióticos de alta qualidade pode ajudar a controlar distúrbios gastrointestinais, como SII e diarréia. 

 

  1. Mantenha-se hidratado. 

A hidratação desempenha um papel em várias funções corporais, incluindo a digestão. “A hidratação adequada é importante para manter as coisas em movimento, por assim dizer, através do trato gastrointestinal”, disse a nutricionista Jess Cording. 

 

  1. Evite intolerâncias alimentares. 

Algumas pessoas acham que alimentos como carboidratos refinados, açúcares adicionados, laticínios e glúten podem aumentar a inflamação e prejudicar a saúde intestinal. No entanto, esses alimentos afetarão a todos de maneira diferente, por isso é importante prestar atenção à reação do seu corpo. 

“Isso não significa que você precisa rejeitar todos esses alimentos automaticamente, e a maioria está bem com moderação”, diz Pedre. “Preste atenção em quais alimentos podem estar afetando seu corpo e converse com seu médico para descobrir o que pode fazer mais sentido para sua dieta.” 

 

  • Quando você deve procurar a ajuda de um médico?

É importante estar ciente de quão graves e frequentes são os seus sintomas, diz Lippman-Barile. Aqui estão algumas perguntas que ela recomenda fazer a si mesmo: 

– Você sente dor? 

– Quão intensa é a sua dor?

– A dor é controlável / incontrolável?

– Você tem outros sintomas associados à SII, como diarréia / prisão de ventre e inchaço?

– Quão graves são esses sintomas? 

– Você está vendo sangue nas fezes?

– Você está perdendo peso?

– Seus hábitos intestinais são uma mudança incomum em relação à sua linha de base?

Essas perguntas podem ajudá-lo a avaliar se é hora de procurar ajuda profissional. Além disso, se má digestão devido à ansiedade estão atrapalhando a vida diária, é uma boa ideia procurar um médico para descartar problemas gastrointestinais mais sérios.

 

Referência

Mind Body Green. Disponível em: <https://www.mindbodygreen.com/articles/anxiety-poop>