Postado em 15/12/2020
Dieta pesco-mediterrânea e jejum intermitente: melhorando a saúde do seu coração
Dieta pesco-mediterrânea e jejum intermitente: melhorando a saúde do seu coração

Embora não haja um plano alimentar válido para todos, os pesquisadores descobriram que certas dietas podem certamente oferecer mais benefícios do que outras. Recentemente, quando os cientistas investigaram a dieta ideal para a saúde geral e cardíaca, eles descobriram que uma combinação de duas dietas já conhecidas e estudadas podem ajudar. O estudo, publicado no Journal of the American College of Cardiology, diz que pessoas que fazem jejum intermitente em uma dieta pesco-mediterrânea podem reduzir o risco de doenças cardiovasculares .

Uma dieta pesco-mediterrânea é o mesmo que uma dieta mediterrânea, mas com maior ênfase na porção de peixes e frutos do mar. Embora a dieta seja benéfica por si só, a prática fazer o jejum intermitente (FI) pode aumentar os benefícios, sugere o estudo. 

Os benefícios das duas dietas:

Uma dieta tradicional mediterrânea é rica em grãos inteiros, vegetais, frutas, legumes, nozes e sementes. Geralmente, também inclui quantidades moderadas de fontes de proteína de origem animal, como laticínios, ovos, frutos do mar e outras carnes magras.

Essa dieta demonstrou melhorar o humor, ajudar a equilibrar o açúcar no sangue, controlar os sintomas da menopausa e reduzir o risco de desenvolver a doença de Alzheimer ao apoiar o cérebro e a memória. Além disso, foi eleita a “melhor dieta para a saúde geral” em 2020. 

Dieta Pesco-Mediterrânea

Quando a dieta mediterrânea atende aos critérios de uma dieta pescetariana (também conhecida como pesco-mediterrânea), os pesquisadores dizem que pode ter ainda mais benefícios. De acordo com o estudo, pessoas que comem frutos do mar no lugar de carnes vermelhas e aves podem ter 34% menos chances de morte por doença arterial coronariana. Isso provavelmente se deve aos ácidos graxos ômega-3 presentes ​nos peixes. 

“Não há um consenso claro entre os especialistas em nutrição sobre o papel dos laticínios e dos ovos no risco de doenças cardíacas, no entanto, é permitido que eles façam parte da dieta pesco-mediterrânea”, afirmou o cardiologista e principal autor do estudo James H. O’Keefe, MD, diz. “Iogurte desnatado e queijos são preferidos”, acrescenta; “manteiga e queijos duros (cheddar, parmesão, gouda…) são desencorajados devido à alta concentração de gorduras saturadas e sal.” 

Em vez de manteiga, a dieta pesco-mediterrânea recomenda o uso de azeite de oliva extra-virgem. Essa fonte de gordura não refinada de alta qualidade ajuda a diminuir o colesterol ruim (LDL) e aumenta o colesterol bom (HDL), o que também reduz os riscos cardiovasculares. 

Quando se trata de lanches, é incentivado a ingestão de nozes, como amêndoas, avelãs e castanha de caju, que comprovadamente reduzem o risco de doenças cardíacas em 28%.

Jejum intermitente

O jejum intermitente, ou alimentação com restrição de tempo, limita essencialmente o consumo de calorias e dá ao sistema digestivo tempo para descansar. Estudos sugerem que pode reduzir a inflamação e ajudar a controlar o peso

“Nossos ancestrais não tinham acesso a um suprimento ilimitado de alimentos ao longo do ano. Nem faziam rotineiramente três grandes refeições, além de lanches, diariamente”, diz O’Keefe. “Focar em alimentos integrais frescos, junto com peixes, traz uma série de benefícios à saúde, principalmente quando se trata da saúde cardiovascular.”

Dito isso, o corpo de cada pessoa é diferente, e o jejum intermitente – especialmente o jejum prolongado – pode ter seus perigos. “Pessoas perfeccionistas ou com histórico de transtornos alimentares devem evitar essa prática” disse a psiquiatra nutricional Georgia Ede.

Resultado final.

Embora as dietas à base de plantas possam proteger o coração, O’Keefe diz que o veganismo pode ser difícil de seguir e, em alguns casos, pode levar a deficiências nutricionais. Continuar excluindo carne processada, mas introduzir peixes, ovos e laticínios de alta qualidade na dieta mediterrânea pode ser uma escolha de estilo de vida mais sustentável. 

“A dieta pesco-mediterrânea com alimentação diária restrita é uma dieta cardioprotetora ideal”, diz O’Keefe.

Referências: https://www.mindbodygreen.com/articles/pesco-mediterranean-diet-heart-health-study